SETE SÓIS SETE LUAS: Cidade Velha e São Filipe acolhem artes plásticas e laboratórios musicais

A viagem por este mundo de artes insere-se na organização em Cabo Verde do prestigiado festival internacional e tem por objeto alimentar nos mais jovens o gosto pelas artes plásticas e pela música. A iniciativa conta com o apoio da Delegação da União Europeia em Cabo Verde e das respetivas autarquias.

Prosseguem na Cidade Velha, Ribeira Grande de Santiago, os laboratórios e residências artísticas no âmbito do Festival Sete Sóis Sete Luas, em parceria com a autarquia local.

Após o curso de formação em pintura ministrado pelo artista francês Moss, á a vez do professor e artista plástico marroquino Hassan Echair (foto de cima) animar um laboratório de experimentação plástica, uma atividade que se prolonga até ao próximo sábado, 19, e tem por palco a escola de Porto Mosquito. Na próxima semana é a vez do professor croata Sergio Bernich, desta feita animando um laboratório musical.

Um “exílio” de sete anos de prisão por assalto à mão armada e é durante este tempo que Moss (na foto), nativo da Argélia mas cidadão francês, se aproxima da arte, desenvolvendo a sua pessoal linguagem pictórica. O Festival Sete Sóis Sete Luas, com o apoio da Delegação da União Europeia em Cabo Verde, em parceria com a Câmara Municipal de São Filipe, apresenta o original percurso artístico de Moss numa exposição, subordinada ao tema "Retour aux origines" [regresso às origens], que inaugura no dia 18 de abril às 18 horas, na sala da Residência Oficial daquela cidade foguense. São Filipe acolhe também a residência artística do mestre da Croácia Sergio Bernich que, de 16 a 18 de abril realiza laboratórios musicais e ensaios de preparação com os alunos das escolas e que, como já se disse, tem como percurso seguinte a Cidade Velha. 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.