SANTA CRUZ: PROGRAMA DE MITIGAÇÃO DA SECA DEIXOU OBRAS E CRIOU 600 EMPREGOS, DIZ EDIL

 

 

 

O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz disse hoje que do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau Ano agrícola, o capítulo do setor de emprego foi o “melhor”, com a criação de 600 postos de trabalho.

 

Para Carlos Alberto Silva, do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau Ano agrícola (PEMSSAA), avaliando todos os três eixos, ou seja, emprego, mobilização de água e salvamento de gado, o da criação de emprego foi o “melhor”, por ter garantido o “sustento das famílias” e dos “animais”.

Em Santa Cruz, o programa terá chegado em média a cerca de 30 localidades, tendo criado 20 postos de trabalho em cada localidade, de acordo com os dados da autarquia.

“Vimos que o valor inicial concedido só chegava para seis meses, então, solicitamos ao Governo o acréscimo de verbas, que davam até ao fim de mês de agosto, para continuarmos com frentes de trabalho e que coincidiam com as épocas que normalmente chovem em Cabo Verde. Com isto, as pessoas iriam ter mais possibilidades e condições para arrancar com a sementeira e compra de sementes”, realçou.

De acordo com o edil, a mobilização de água causou algum “constrangimento”, reconhecendo que a gestão da água não é “fácil” em nenhum país, mesmo naqueles onde haja este recurso em abundância.

Em relação a gestão de pasto, segundo ele, os criadores de gado em Santa Cruz passaram por alguns momentos “conturbados”, mas afirmou que agora a situação “está melhor”.

Fazendo um balanço à Inforpress do plano da implementação do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau Ano agrícola (PEMSSAA), Carlos Alberto Silva esclareceu que domínio do emprego, em que foi gerado 600 postos de empregos, a prioridade foi dada às mulheres e famílias mais carenciadas no concelho que recebeu 30 mil contos para implementar o PEMSSAA.

Acrescentou que também em Santa Cruz criaram um bom número de emprego com outros programas, como o Fundo de Ambiente e Manutenção Rodoviária, garantindo mais postos de trabalho com a implementação de obras, na perspetiva de “complementar” mais postos de trabalho.

Segundo o autarca, fora do fundo, outras obras arrancaram ligadas ao desporto, como placas desportivas, Estádio Municipal, todas elas garantindo empregos para as populações locais

“Se somássemos esses postos de trabalho mais os implementados pelo PEMSSAA , teríamos por volta de 1.200 postos de trabalho em Santa Cruz”, destacou.

O edil abordou também a questão de mais empregos com o programa Fundo de Turismo, que vai arrancar com construção da praça de Ribeira Seca, construção de casa de banho em porto Madeira e continuação das obras de calcetamento em Achada Fazenda.

Carlos Alberto Silva afirmou que as obras têm “animado bastante” as pessoas afetadas pelo mau ano agrícola, esperando que essa “dinâmica” continue, abrindo mais postos de trabalho, ao lado do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidade (PRRA) que tem garantido também “alguns postos de trabalho”.

 

FONTE: SAPONOTÍCIAS

 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.