SAL: MUNICÍPIO GANHA CORPORAÇÃO CONSTITUÍDA POR MAIS DE 40 BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

 

 

O município do Sal passou a contar desde ontem, 12, com um Corpo de Bombeiros Voluntários constituído por mais de 40 elementos, cuja apresentação pública foi feita esta tarde, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

 

A ideia de instalação do Corpo de Bombeiros Voluntários, ora instalado na ilha do Sal, surgiu da iniciativa da sociedade civil, com o apoio da edilidade, decorria o mês de julho.

Entretanto, transcorridos apenas dois meses depois “o sonho torna-se realidade” após uma ação de formação com duração de 106 horas, de um coletivo composto por 41 aspirantes a bombeiros, sendo 12 mulheres e 29 homens, num momento em que se celebra as festas alusivas ao Dia do Município, assinalado a 15 de setembro.

Na ocasião, o autarca Júlio Lopes manifestou-se satisfeito e ao mesmo tempo espantado, conforme disse, com a diligência na materialização do projeto em tão curto espaço de tempo, tendo considerado se tratar de um momento histórico para a ilha do Sal.

“De facto, é um momento ímpar e importante para a história desta ilha. A questão da organização, segurança, é um pilar fundamental, já que uma ilha turística que está a ser objeto de elevados investimentos tem também de investir na componente segurança”, referiu, realçando estar ciente dos desafios que se colocam a nível de equipamentos para fazer face ao desempenho do novo corpo de bombeiros.

Por sua vez, Nuno Santos, coordenador nacional da Proteção Civil e Bombeiros, região Sal/Boa Vista, pôs tónica no número expressivo de mulheres que aderiu ao projeto, e assegurou que a futura associação de bombeiros voluntários do Sal está sendo edificada sob uma base “muito sólida”.

“Não poderia deixar de tirar o chapéu aos formandos pelo seu empenho durante a formação, muitos dos quais sendo profissionais em outras áreas tiveram a coragem de abraçar essa importante causa. Isso demonstra que existe esse sentimento de entrega a uma missão difícil e imprevisível que caracteriza a profissão de bombeiros”, sublinhou.

Em nome da comissão instaladora do Corpo de Bombeiros Voluntários da ilha do Sal, José Luís Veloso disse que o que é bom para o Sal também é bom para Cabo Verde no conjunto das suas dez ilhas.

“O nosso sonho não é de agora. Há muito que pensávamos torná-lo realidade. A nossa missão não termina aqui. Os Bombeiros Voluntários da ilha do Sal terão de pensar numa sede própria, no seu quartel, no seu material de combate a incêndios e de assistência a todo o tipo de acidentes rodoviários, marítimos e outros. Existimos para servir, salvar vidas e bens”, enfatizou.

No final, aos futuros soldados da paz foram atribuídos os respetivos certificados de aptidão.

FONTE: SC/FP

 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.