PORTO NOVO: EDILIDADE APOIA FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE VENERABILIDADE COM CESTAS BÁSICAS

 

 

 

Famílias que vivem, neste ano de seca, em situação de extrema vulnerabilidade, no município do Porto Novo, estão a ser apoiadas, atualmente, com cestas básicas por parte dos serviços sociais desta autarquia, segundo o pelouro de integração social.

 

Através da Fundação de Ação Social e Escolar (Ficase) e de algumas empresas nacionais, como a Moagem de Cabo Verde (Moave), a câmara do Porto Novo tem conseguido mobilizar géneros de primeira necessidade, para socorrer “muitas famílias” que vivem em situação de extrema pobreza, um pouco por todo o concelho.

Devido ao mau ano agrícola, estima-se que, pelo menos, 360 famílias em todo o município do Porto Novo encontram-se, atualmente, em situação de vulnerabilidade, marcada, sobretudo, pela escassez de alimentos e água.

Essas famílias residem, predominantemente, nas zonas altas do concelho (zonas norte, sul e leste),mas as autoridades locais estão, também, preocupadas com a situação social reinante nas comunidades de Monte Trigo e Lagoa da Ribeira das Patas.

No quadro do plano de emergência para mitigação da seca, Porto Novo foi contemplado, em Dezembro, com cerca de 25 mil contos para a criação de emprego público, como forma de acudir as populações mais necessitadas, mas, face ao “impacto muito grade” da seca neste concelho, as autoridades locais já pediram o reforço do programa.

Por outro lado, à semelhança de outras localidades, as famílias anseiam pela presença em Santo Antão do Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde, instituição que trabalha, há vários anos, no apoio às populações com maior carência alimentar.

Porto Novo tem estado, desde 2014, a trabalhar com o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde com vista à criação de uma representação desta instituição humanitária neste concelho, onde “muitas famílias” vivem em situação de extrema vulnerabilidade.

No quadro de um protocolo firmado, em meados de 2017, com Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde pretende alargar as suas ações em todo o país, nos próximos tempos, aproveitando as estruturas e os recursos humanos de que dispõe essa organização a nível nacional para estender as atividades do banco em todo o arquipélago.

Além de Santiago, o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde, criado em 2012, já funciona, igualmente, no Fogo e São Vicente, esperando-se que, no futuro, possa chegar, também, a Santo Antão.

 

FONTE: SAPONOTÍCIAS

 

 Partilhar

 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.