Navio Roterdão desapareceu há um ano

Na próxima segunda-feira completa 1 ano desde que a embarcação desapareceu sem deixar rastos, quando fazia a ligação entre Praia e Boavista.

Passado todo esse tempo, os familiares da tripulação do navio continuam a exigir explicações sobre o que realmente aconteceu.

É o caso da mãe e irmã do contra-mestre Emiliano Ramos, que não querem que o caso caia no esquecimento e pedem às autoridades nacionais que continuem a empenhar esforços para encontrar o paradeiro do Roterdão e da sua tripulação.

Sobre este mistério, do lado Instituto Marítimo e Portuário, não há mais nada a fazer. Ouvido pela Rádio de Cabo Verde, o presidente do IMP, José Fortes, foi categórico: "não há mais nada a fazer".

A inexistência de qualquer evidência que pudesse indicar um possível afundamento do Roterdão deu ainda mais razão ao Instituto Marítimo Portuário para fechar o caso.

Para o IMP o caso Roterdão há muito que está encerrado, e assim vai continuar, a menos que surja algum vestígio, ressalva José Fortes.

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.