Insert:    
Visibility:     Module:   

 

 Apresentação sintética do Município da Ribeira Grande

O Concelho da Ribeira Grande com uma superfície de 166 Km² ocupa a parte setentrional da ilha de Santo Antão, desde Lombo de Saudade (fronteira com o Concelho do Paul) a Ribeira dos Paus (fronteira com o Concelho do Porto Novo), no sentido Este/Oeste, de Ponta do Sol à Lagoa, no sentido Norte/Sul, representando este espaço 21% da superfície total da Ilha de Santo Antão.
 
Dominam no Concelho as ribeiras, Vales profundos e altivos, bacias hidrográficas muito bem definidas, designadamente a Ribeira da Torre; Vale da Ribeira Grande que inclui as sub-bacias de Ribeira de Duque, Figueiral, João Afonso, Chã de Pedras, Caibros e Despenhadeiro; Ribeira da Garça; Figueiras e Ribeira Alta, originando uma dispersão populacional muito acentuada.
 
O Concelho alberga cerca de 22 mil habitantes, sendo que cerca de 80% vivem no interior e espaço rural, vivendo essencialmente da agricultura, da pecuária e de prestação de serviço.
 
Efectivamente, mercê da exuberância das suas cadeias de montanha, Vales profundos e verdejantes, diversidade climática e paisagística, das qualidades humanas das suas gentes, designadamente da nossa abertura ao Mundo e do saber receber típico e Morabeza do Homem Santantonense, o Concelho da Ribeira Grande apresenta um potencial turístico de inegável qualidade, nas suas vertentes ecológicas, rurais, culturais, de habitação e de montanha.
 
O Município da Ribeira Grande dispõe de uma rede de serviços básicos de significativo alcance social, particularmente nos domínios da educação pré-escolar, básica e secundária, saúde, abastecimento de água, energia e telecomunicações.
 
Efectivamente, apesar dos elevados investimentos realizados em áreas de prestação de serviços básicos e sociais, persistem ainda grandes constrangimentos de carácter económicos e sociais que afectam significativamente as populações, designadamente às residentes nos meios rurais e no interior do Município, particularmente em estradas e acessibilidades as principais áreas de produção agrícola, no acesso à formação profissional, alfabetização funcional de adultos, acesso ao emprego remunerado e duradoiro, condicionado ainda por uma conjuntura económica desfavorável que não permite o desenvolvimento de actividades económicas sustentáveis e com efeito multiplicador.
 
Com efeito, no domínio da agricultura, a principal actividade económica do Município, regista-se que as práticas económicas ainda dominantes, designadamente uma agricultura intensiva e de subsistência, pouco diversificado, assente quase exclusivamente na monocultura da cana-de-açúcar, muito afectado pela disseminação de pragas e o regime aleatório das chuvas, questões de ordem fundiárias resultantes da própria distribuição e um excessivo emparcelamento da terra que não propiciam o desenvolvimento de actividades economicamente sustentáveis.
 
Em resultado de uma fraca capacidade económica e de investimento do sector privado nos sectores produtivos, o sector público se apresenta como o principal empregador e factor de desenvolvimento social, com efeitos distorcivos e criando vulnerabilidades permanentes na situação social e económica das famílias. Predominam efectivamente, ao nível dos investimentos, pequenas unidades económicas, orientadas para o comércio, com carácter familiar e muito nucleares, sem grandes capacidades de absorção de mão-de-obra, de produção e promoção de empregos sustentáveis.
 
A Câmara Municipal considera de extrema importância a necessidade de criação de um quadro económico reversível, que promova o investimento privado nos sectores produtivos da economia (Serviços, Turismo, Artesanato, Pesca e Agricultura), fortaleça a capacidade de investimentos das micro e pequenas empresas operando no mercado local, que produza efeitos na qualidade e disponibilidade de uma mão-de-obra qualificada, favoreça uma empregabilidade remunerada duradoira e uma redução progressiva das altas taxas de desemprego que ainda se registam no Município.
 
Desde logo sobressai a necessidade de implementação de uma estratégia que focalize como prioridade a formação profissional orientada para as necessidades do mercado, designadamente para as indústrias do turismo, da construção civil e para as áreas de prestação de serviços.  

O Concelho da Ribeira Grande é uma das divisões administrativas mais antigas de Cabo Verde.

Programa de Investimento 2010 (pdf. 28 kb)

Plano Actividades Agua e saneamento 2010 ( pdf. 17kb)

Entre em contacto connosco para mais informações.

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.