Cultura 

A nível da cultura várias são as manifestações: desde batuco, tabanca, funaná e outras. Vários são os artistas em diferentes domínios; existe uma escola municipal de música. Em várias localidades existem grupos de batucadeiras. Há uma biblioteca municipal, um cinema que será transformado numa casa de cultura. De referir os grande nomes da cultural de Santa Cruz e de Cabo Verde em geral, como Nha Nácia Gomes, kacthás, Sema Lope, Antão Barreto, etc.

A dinâmica da vida artística e cultural, o nível e capacidade, a oferta dos equipamentos culturais, o grau de qualidade/quantidade e o atractivo dos equipamentos culturais, bem como o número e diversidade de agentes artísticos e culturais são factores indicativos do desenvolvimento social do município.

 

Atrativos Culturais Materiais

As construções religiosas constituem muito do espólio construído no concelho, com a Igreja Matriz, as várias capelas espalhadas pelas localidades, bem como as ruínas da primeira Igreja Matriz do concelho e seu cemitério.

Contudo, pode-se destacar ainda os centros populacionais com casas de arquitetura tradicional, os trapiches, as infraestruturas de apoio à pesca e a rede viária tradicional, como elementos do património edificado do concelho. Destes destacam-se os seguintes:
 

Ruínas da Igreja e do Cemitério de Achada Igreja.

Entre as construções de ordem religiosas contabilizam-se no concelho 13 edifícios de culto usados pelas respetivas comunidades, com maior realce para as ruínas daquela que foi outrora a Igreja Matriz, em homenagem ao padroeiro do concelho, São Tiago Maior.

Na localidade de Achada Igreja encontram-se as ruínas da referida igreja e algumas campas do seu cemitério que constituem motivos etnográficos fortes para a inclusão deste povoado nos roteiros de quem visita o concelho. Contudo, essas ruínas precisam de algumas obras de requalificação enquanto sítios de memória.
 


Largo Catchás

Rei do Funaná”, esta é a designação pela qual ficou conhecido o músico e compositor Carlos Alberto Martins - Catchás (1951-1988), fundador do conjunto Bulimundo, criador e impulsionador do movimento funaná.

Filho deste município, nasceu em Renque Purga e a casa onde vivia, de estilo tradicional, pode ser incluída no circuito dos turistas que visitam o concelho, como elemento de interesse turístico cultural, bem como as casas de outros artistas do concelho como “Nha Nácia Gomi”, rainha do “finaçon”, Sema Lopi, Antão Barreto, entre outros.

É a rua emblemática do centro histórico da cidade de Pedra Badejo porque era o maior ponto económico e social do concelho onde, até há uns anos atrás se podia observar o movimento de pessoas que desenvolvem diferentes atividades económicas do município, tais como os condutores de Hiaces - veículo de transporte mais utilizado pela população para se deslocar a outras localidades, as vendedeiras do mercado – peixeiras, “rabidantes” de roupas e de outros produtos. Atualmente, o movimento foi transferido para Achada Fátima com a edificação do novo mercado municipal. O largo Catchás vai ser requalificado e a área do edifício do antigo mercado municipal foitransformado numa praça, criando assim uma rua pedonal.

 

Edifício Bulimundo

Edifício construído em 1960 para ser um hospital psiquiátrico, acabou por funcionar desde a criação do município como Paços do Concelho. Atualmente encontra-se em mau estado de conservação e com poucos setores camarários a funcionarem ali.

Devido á sua localização estratégica, contígua ao porto de Pedra Badejo, poderá ser aproveitado como uma unidade de alojamento, com sala de conferências e espaços de entretenimento ou ponto de encontro cultural para a população local e visitantes.

Falucho

Uma esplanada construída em forma de uma embarcação tipicamente mediterrânica com velas triangulares, mais precisamente um Falucho em homenagem a todos os que em tempos faziam a ligação do concelho e ilha de Santiago com as outras ilhas.

Fica localizada nas imediações do porto de Pedra Badejo que lhe confere uma majestosa vista sobre a baía de Santa Cruz, por isso é muito procurada pelos visitantes e pela população local, entretanto neste momento encontra-se fechada e em restauração.

 

 Porto de Pedra Badejo

Já serviu em tempos passados para fazer a ligação marítima principalmente com a ilha do Maio, onde vivem várias pessoas oriundas do concelho de Santa Cruz. Com cheiro a mar e a peixe, os pescadores começam a chegar do mar de manhã e as peixeiras, concentradas no Porto, carregam os peixes em alguidares e saem a vender pelas ruas e no Mercado. É mais um ponto de interesse turístico onde os visitantes podem ver a faina das pessoas ligadas ao mar e comprar produtos do mar frescos na hora.

 

Trapiche

Engenho destinado a esmagar a cana-de-açúcar, mais frequente no meio rural e tradicionalmente movida a tração animal, geralmente bois, ao som de cantigas de canga boi para incitar o animal. Atualmente, os trapiches tradicionais vêm sendo aos poucos substituídos por trapiches motorizados. Inicialmente utilizava-se a força escrava.

A cana é moída e o seu suco, vulgarmente conhecido por calda, recolhido num recipiente para futuro tratamento. Deste produto produz-se o “grogue” - bebida alcoólica tradicional do país - através da destilação num alambique, bem como alguns derivados do grogue e o mel.

Neste concelho contabilizam-se 5 trapiches, 2 na Ribeira de Salto, mais precisamente em Casa Branca e Achada Lage, 1 na Ribeira da Montanha, na localidade de Paulado e os restantes na Ribeira dos Picos e Ribeira Seca, respetivamente.
 

Património Cultural Imaterial

No que diz respeito ao património histórico-cultural imaterial destacam-se, como no resto do país, as festas religiosas ou de romarias, a música, a gastronomia, o artesanato, bem como algum modo de vida singular de grupos especiais, como os Rabelados, que constituem fortes elementos culturais para o desenvolvimento do turismo cultural

A 25 de julho comemora-se no concelho de Santa Cruz o dia do município e a festa do Santo padroeiro, São Tiago Maior ou “Nhu Santiago”. É uma das festas mais rijas do concelho onde se realizam todos os anos o festival de música da praia de Areia Grande, com presença de artistas de renome internacional, e ainda por esta ocasião organizam outras atividades como o concurso “Miss Santa Cruz”, concurso de vozes “Todo Santa Cruz Canta” bem como corridas de cavalos..

Outras Festas do Concelho:

 

Festa

Data

Localidade

São José

1 de maio

Renque Purga

Nha Bela Cruz

3 de maio

Terra Branca e Santa Cruz

Assunção de Nossa Senhora

31 de maio

Saltos de Baixo

Nha Santa Teresinha

Depende do calendário litúrgico

------------

Cinzas

--------

Achada Laje

Nhu São Pedro

29 de junho

Cancelo

 


 

 

 

 

 

Festival "Um Concelho Três Ritmos"

Realizado na cidade de Pedra Badejo, é organizado anualmente no mês de março, por ocasião do aniversário do desaparecimento físico de Catchás, um dos artistas de renome na música caboverdiana e da criação do Concelho de Santa Cruz. São realizados vários espetáculos de Funaná, Batuco e de Tabanca, os três estilos que dão nome ao evento e atrai muitas pessoas de diferentes pontos do país bem como visitantes estrangeiros.

 

Rabelados

Grupo social que se isolou das outras comunidades na ilha de Santiago, com especificidades próprias que os diferencia dos restantes agregados sociais do país. Fazem parte de uma identidade de resistência às mudanças introduzidas na religião católica antes da década de 40 do século passado, constituindo-se em “os revelados”, os escolhidos de Cristo, cuja missão é a de preservar e revelar a palavra sagrada. 

Têm um modo de vida própria e dificilmente se misturavam ou recebiam pessoas de fora da comunidade de Rabelados nas suas vilas, contudo, atualmente têm mostrado alguma abertura em algumas das suas comunidades.

No concelho existem comunidades de Rabelados em Achada Bel-Bel, que é acedido através da estrada de desencravamento a partir de Cancelo e Pó Encostado, a partir de Santa Cruz.


 

Gastronomia

Por ser um concelho com comunidades tanto do litoral como do interior, a sua gastronomia é muito baseada nos produtos do mar misturado com os das propriedades agrícolas, apresentando pratos como a caldeirada de peixe, “caçom” no forno, a cachupa, doçaria e licores a base de frutas da terra, como a manga, a banana, o coco, entre outras mais. 

 

Entre em contacto connosco para mais informações.

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.