Jovens tarrafalenses criam empresa ligada a construção civil e mecânica

Os empreendedores Queline Andrade, 25 anos, Sérgio “Evandro” Cardoso, 26, e Aldino “Else” Rodrigues, 26, todos naturais do Tarrafal de Santiago, são donos da B&F Construções, Mecânica, Informática e Eventos, SA. Os três jovens tiveram a ideia durante o curso e oficializaram-na, em Outubro último, com a criação da empresa especializada, que presta serviços vários, com espaço físico em São Vicente e representação no Tarrafal. A ideia, segundo Evandro, surgiu em 2009, quando ele e Else cursavam engenheira civil e Queline, engenharia mecânica, na Uni-CV, em São Vicente. "Fomos amadurecendo a ideia e, no final do curso, em 2012, fizemos um estágio, mas sempre com o objectivo de criar a nossa própria empresa. E, assim, em 2013, oficializamos a B&F, e, com a ajuda dos nossos familiares, abrimos um espaço em São Vicente e uma representação no nosso concelho", conta. Evandro relata que o processo da criação da empresa foi difícil, principalmente, na vertente "financiamento". "Felizmente, a nossa família acreditou desde o início e apostou em nós, e, com cerca de 2 mil contos, o sonho tornou-se realidade. Abrimos o nosso espaço em Fonte Francês, no início deste ano".

A EMPRESA

Os três jovens quadros tarrafalenses descrevem a B&F como uma empresa especializada, capaz de dar um atendimento personalizado em projectos de engenharia e técnicas afins.

"Entramos no mercado com a finalidade de oferecer soluções práticas e inteligentes, com qualidade. E ainda, criar mais emprego para os tarrafalenses e contribuir para o desenvolvimento do nosso município e não só", diz Evandro.

A B&F presta serviços como elaboração de projectos de engenharia, construção de edifícios, orçamentação, fiscalização, reabilitação de edifícios, canalização de água e esgoto, fornecimento de equipamentos de climatização informática, entre outras actividades. Neste momento, a empresa emprega seis funcionários, todos pedreiros de profissão e já realizou projectos de arquitectura e engenharia, para edifícios, um em São Vicente e dois no Tarrafal e, de acordo com Evandro, "há ainda algumas propostas na agenda". 

VOLTAR PARA O BERÇO

Por ora pelo menos, os repontáveis da B&F não tencionam sair de São Vicente, pois consideram a ilha um bom mercado para esse tipo de investimento, no entanto, "apostar e desenvolver" Tarrafal sempre foi e continua a ser a meta dos três.

"Ainda este mês vamos inaugurar um espaço onde vai ser a sede da empresa e terá uma oficina mecânica, no nosso concelho natal. Vamos instalar o nosso escritório e a oficina terá multifunções, com espaço para venda de peças, reparação auto, pintura de viaturas, bate-chapa e espaço para atelier". 

No Tarrafal a ideia desses empreendedores é oferecer posto de trabalho para cerca de 40 jovens, tudo isso, com o intuito de colmatar o desemprego, um fenómeno que afecta estes e outros municípios de Cabo Verde.

META

Depois de instalados, fisicamente no Tarrafal, Queline, Evandro e Else querem conquistar o mercado nacional, "prestando serviço de qualidade" e serem reconhecidos no mercado interno e, porquê não, fora do país."No início, por sermos ainda jovens, havia alguma resistência em contratarem os nossos serviços, mas depois, com o tempo, já temos alguma procura, mas precisamos, promover ainda mais a empresa. Estamos a tentar, junto da edilidade tarrafalense, ver se conseguimos uma parceria para o sucesso da B&F". Para finalizar, e em jeito de conselho para jovens formados e desempregados, e não só, os três empresários afirmam que terminar os estudos e não conseguir um emprego na área de formação não significa que tudo esteja perdido. "Dizer também que estudar, hoje em dia, não compensa, porque há muitas pessoas com estudo e situação de desemprego, é um pensamento fútil, porque, com uma formação, a esperança de conseguir vencer na vida, ou de garantir um sustento, é ainda maior", conclui. Fonte – A Nação  

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.