FECAP quer que seja reduzido o tempo de serviço dos professores

A Federação Cabo-verdiana de Professores não só é contra o aumento da idade de reforma, como quer mesmo que seja reduzido o tempo de serviço dos professores.

A posição foi defendida hoje em conferência de imprensa pelo Presidente do FECAP que anunciou para sábado um ajuntamento de professores na cidade da Praia como forma de mostrar o seu descontentamento em relação a actual proposta de estatuto para a carreira docente.

A semelhança do Sindep, com quem pretende juntar forças, a FECAP também está disposta a despoletar uma greve dos professores antes do término deste ano lectivo.

A FECAP entregou ontem a tutela da educação a sua contraproposta ao estatuto da carreira docente socializado no dia 9 de Maio. No documento a Federação de professores pede entre outros quesitos que o prémio de produtividade seja substituído pelo décimo terceiro mês.

Conforme o presidente da FECAP a mesma força sindical não só é contra o aumento da idade de reforma como quer uma redução do tempo de serviço dos docentes para 30 anos.

A actual proposta de estatuto do pessoal docente é classificada pela classe como um presente envenenado. Mantendo as intenções manifestadas aquando da socialização do documento a FECAP já convocou um ajuntamento de professores para sábado, 31 de Maio, na Praça Alexandre Albuquerque.

A intenção de partir para greve também se mantém conforme João Pedro Cardoso e deverá acontecer antes do término do ano lectivo. A data da greve será anunciada no ajuntamento de sábado tendo em conta que, a acontecer será em concertação com o Sindicato Nacional de Professores Sindep.

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.