Comissão Nacional para as Línguas defende que a língua cabo-verdiana pode ser oficializada


A Comissão Nacional para as Línguas foi hoje recebida pelo presidente da Assembleia Nacional, Basílio Ramos.  

 

 O grupo foi conhecer os contornos do funcionamento do Parlamento que poderão favorecer a sua actuação enquanto órgão consultivo do ministério da Cultura, e pedir a conivência do Presidente da Assembleia para a oficialização da Língua cabo-verdiana já na próxima revisão constitucional.  O principal entrave no processo de oficialização das línguas maternas é a padronização.

A língua cabo-verdiana não foge à regra, mas Amália Lopes, da Comissão Nacional para as Línguas explicou que o problema pode ser ultrapassado. A receita será: oficializar e depois definir o padrão.  Amália Lopes considera que Cabo Verde já pode assumir-se como país bilingue, uma vez que cerca de 90 porcento da população fala e escreve o português a par da língua cabo-verdiana.  O que falta é aprimorar os conhecimentos sobre a língua portuguesa e dominar a escrita cabo-verdiana. Fonte – RTC

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.