AFLUÊNCIA DE PESSOAS À CIDADE DA PRAIA FAZ SURGIR BAIRROS DEGRADANTES

 

 

 

A grande afluência de pessoas à cidade da Praia à procura, sobretudo, de emprego e, em consequência de situações sociais precárias, vão surgindo bairros degradantes e famílias a morar em barracas.


O Presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, diz que a edilidade está a trabalhar em programas que permitem o realojamento dessas famílias para zonas urbanizadas. 

Óscar Santos diz ainda que a câmara tem atuado em São Francisco e São Martinho, onde há deficiente policiamento e fiscalização, para impedir que surjam novas habitações clandestinas, que vão sendo demolidas em quase todos os bairros, tendo em conta que a edilidade tem em curso o programa de legalização de habitações, a baixo custo.

Óscar Santos avançou ainda que os investimentos na praça do Palmarejo ascendem os 200 mil contos e que será feito com recurso à parceria público-privado. O parceiro privado, como se tem divulgado, será o grupo Khim Negoce. 

Outra obra que já deveria estar concluída é o mercado do Côco, na Avenida Cidade de Lisboa. O Presidente da Câmara diz que não há ainda um tempo certo para a sua conclusão. 

A urbanização tem sido um dos grandes desafios da cidade da Praia, tendo em conta a velocidade de crescimento da capital que tem cerca de 170 mil habitantes e que, completou ontem, 160 anos de sua elevação à categoria de cidade.


FONTE: MCSA - RCV

 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.