2º ANIVERSÁRIO DA TOMADA DE POSSE INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE BETO ALVES CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA CATARINA DE SANTIAGO GABINETE DE COMUNICAÇÃO E IMAGEM.

Reunião Extraordinária da Câmara Municipal

2º Aniversário da Tomada de Posse
21 setembro 2018

Senhor Presidente da Assembleia Municipal
Senhoras e Senhores Deputadas e Deputados Municipais
Senhoras e Senhores Vereadoras e Vereadores
Senhoras e Senhores Dirigentes da Câmara Municipal
Caros Funcionários
Prezados Munícipes

Passam hoje dois anos sobre a nossa tomada de posse enquanto eleitos no escrutínio de 4 de setembro de 2016. A este propósito, seria talvez útil e pedagógico refletirmos um pouco sobre o significado da nossa eleição, permitindo-me, até, recuar um pouco para percebermos com rigor e toda a clareza qual o significado mais profundo dessa vitória eleitoral, para alguns ainda inexplicável…

Em 2016, no período que antecedeu as eleições, os tempos não eram fáceis, Desde logo porque - convém recordar - poucos foram aqueles que se manifestaram disponíveis para engrossar as nossas listas. Aliás – e continuamos a recordar -, registaram-se, até, desistências de última hora. Tal era reduzida a expectativa em torno da minha pessoa e do pequeno punhado que, comigo, contra ventos e marés, ousou dar a cara, peitar e ir à luta.

Mas sobrevivemos, fizemos das fraquezas forças e fomos ao combate, disputando taco a taco ao adversário no terreno, esgrimindo melhores argumentos, definindo uma clara e eficaz estratégia de comunicação e de trabalho político porta-a-porta, cara a cara com os santacatarinenses, levando a cada uma e cada um a nossa mensagem de esperança, engrossando a corrente e disputando cada voto.

Um pequeno grupo, coeso e audaz, imbuído de um espírito inquebrantável, conseguiu fazer o que para alguns (repousados no conforto contemplativo de cima do muro) era impossível realizar.

Fomos, assim (e permitam-me o gracejo), a comprovação científica de que os impossíveis podem ser possíveis e que os iluminados de cima do muro não perceberam nada do que se passava.

Isto é, mais do que o adversário externo, tivemos que nos defrontar contra o inimaginável: os adversários mais impiedosos estavam do lado de cá, mas com um pé virado para lá.

Acreditamos e vencemos! Ambicionamos o impossível e realizamos o que (para nós) sempre foi possível! Esta é a grande lição da nossa vitória eleitoral.

Chegados aqui, logo outro problema emergiu: o grau de confiança nesta equipa era reduzido, e os iluminados logo debitaram que nos iríamos espalhar ao comprido ao primeiro contratempo… Mas, como o nosso percurso de dois anos já provou com toda a clareza, mais uma vez estavam enganados.

Pese embora a juventude da equipa e a sua relativa (e natural) pouca experiência, provamos e continuaremos a provar que estamos à altura dos acontecimentos, dos desafios e das responsabilidades.

Vamos continuar a provar que os iluminados continuam a não perceber nada do que se passa!

Uma verdade deve ser dita, também com toda a clareza: em dois anos de mandato fizemos mais por Santa Catarina do que se fez nos quinze anos que nos antecederam. E, pela primeira vez, ao longo de quase duas décadas, os santacatarinenses perceberam que chegou ao fim o tempo da conversa fiada e, mais que isso, as mulheres e os homens desta terra estão a recuperar o orgulho de serem santacatarinenses! E esse é, talvez, o maior ganho desta equipa camarária.

Prezadas amigas e prezados amigos

Durante os dois anos de mandato desta equipa que tenho muito orgulho em liderar, definimos como prioridade o resgate do orgulho de ser santacatarinense, desiderato esse que vem sendo conseguido com intenso trabalho transversal a todas as áreas.

A meio do mandato, o nosso balanço é claramente positivo! Estamos a cumprir e a honrar os nossos compromissos eleitorais com os santacatarinenses.

Importantes obras foram já realizadas no domínio do desencravamento das localidades com forte potencial agrícola pecuário e turístico, nomeadamente, em Gil Bispo, Banana Semedo, Achada Ponta, Mancholy, Vassoura, Junco, Poilão dos Engenhos, Ribeirão Carriço, acesso à capela de Palha Carga e Montianica - e com vários dossiês em curso, como é o caso de Palha Carga e de Boaentradinha.

No domínio da eletrificação, as localidades de Charco, Achada Leite, Achada Fora e Chã de Monte, Fundo Baixo e Gudo, em Achada Galego, já foram contempladas, mas importantes projetos estão em curso para eletrificação de Travessa Baixo, Poilão - até Librão - e João Bernardo.

As ligações domiciliárias de água às famílias, principalmente as mais carenciadas, continuam a ser a nossa prioridade.

Desde logo, iremos manter a excelente cooperação existente, especialmente com Agência Nacional de Água e Saneamento de Amiens. Parceria que nos tem permitido repor a ligação domiciliária a 100 por cento em Boaentradinha, e estamos na fase de montagem de mais ligações.

No Desporto, é visível que o Município regista uma forte dinâmica em todas as modalidades, graças ao engajamento profundo da Edilidade com os agentes desportivos do concelho.

 

A nossa Agenda Cultural tem colocado Santa Catarina no pelotão da frente em termos de realização de eventos de grande prestígio para ilha e para o País, de que é exemplo emblemático a realização, este ano, da vigésima sexta edição do prestigiado festival internacional Sete Sóis Sete Luas, em Assomada.

O Saneamento conheceu melhorias profundas e com fortes perspetivas de mais melhorias, sobretudo com a afetação do Fundo de Ambiente.

Temos vindo a melhorar progressivamente o ambiente de negócios no Concelho, sobretudo com a realização de eventos que criam atratividade e estimulam a Economia Local.

A Segurança e Proteção civil tem merecido uma atenção especial, dada a sua importância e necessidade de respostas céleres. Por isso, mobilizamos vários equipamentos, desde viaturas a apetrechos de proteção individual para que a nossa equipa continue a merecer a confiança da população.

No domínio do Desenvolvimento Social, os ganhos são também significativos, com o reforço generalizado dos apoios aos mais vulneráveis, o investimento crescente na recuperação de habitações, o forte investimento na educação e, nunca é demais referir, a abertura de três espaços de apoio social únicos no país e um exemplo de ousadia e de inovação: a Loja Social, a Casa da Sopa e o Centro de Apoio Integrado.

Mas os ganhos dos dois anos de mandato centram-se, sobretudo, na requalificação da Cidade de Assomada, cartão postal de Santa Catarina e de Santiago, complementado com as obras de drenagem e construção do Terminal de Passageiros.

Mas, particularmente, com o novo arranjo da Avenida Liberdade. Obra essa que vem mudando a cara de Assomada, tornando-a numa cidade mais moderna, mais embelezada, mais competitiva e mais atrativa para se viver e visitar - o que veio aumentar a autoestima das filhas e dos filhos desta terra, dentro e fora do país.

A nossa ambição e metas são elevadas, e é por isso que, em parceria com o Governo, estamos a programar uma carteira bem forte de investimentos para os próximos dois anos, visando o desenvolvimento do Concelho.

A nossa cooperação descentralizada tem dados resultados visíveis, colocando mais meios à disposição dos munícipes.

Todo o empenho desta equipa está a ter visibilidade graças, também, à excelente equipa do Gabinete de Comunicação e Imagem, que sabiamente tem colocado Santa Catarina no pelotão da frente da comunicação, divulgando as nossas realizações e colocando o Concelho no mapa mediático nacional.

Senhor Presidente da Assembleia Municipal

Senhoras e Senhores Deputadas e Deputados Municipais

Senhoras e Senhores Vereadoras e Vereadores

Senhoras e Senhores Dirigentes da Câmara Municipal

Caros Funcionários

Prezados Munícipes

É, pois, com confiança e muita determinação que enfrentamos, a partir de agora, o terceiro ano de mandato, consolidando os ganhos alcançados e enfrentando novos desafios.

Um novo ano que tem de ser de novas exigências e de redobrado rigor, um ano que carece de mais e melhor empenhamento e entrega ao nosso projeto, desde logo, por parte da nossa equipa dirigente.

E, nesta matéria, convém dizer com toda a clareza que este é, também, o ano da prova dos nove. Não estamos disponíveis para tergiversar em matéria de princípios, nem ser complacentes com a ineficácia de alguns serviços ou com o faz-de-conta de alguns dirigentes intermédios, técnicos e colaboradores da autarquia.

Vamos instituir o sistema permanente de prestação de contas, escalpelizando um a um cada serviço municipal e deixando claro que quem não serve também não tem lugar nesta equipa.

O tempo do faz-de-conta chegou ao fim! Dedicação incondicional e entrega ao interesse público ou nada! É este o novo rumo que vamos trilhar, já a partir de hoje.

Sustentadas reclamações dos munícipes, em relação à prestação e capacidade de resposta da nossa estrutura, permitem-nos perceber que há ainda muito por fazer neste domínio. E, seguramente, o ónus da culpa não está nos funcionários, trata-se – isso sim – de um problema de liderança.

Porque, infelizmente, prevalece, ainda, a cultura do chefe em contraposição à cultura do líder. E subsiste o espírito do funcionário público em contraposição ao espírito do servidor público.

Que fique claro: quem não estiver à altura não tem lugar na nossa equipa!

Do mesmo modo, quem continuar em cima do muro à espreita, ou debaixo das pedras na tocaia, não conta para o nosso projeto em 2020.

Contam, apenas, os que trabalham, os que vestem a camisola, os que olham cara a cara e não conspiram na sombra, peitam as dificuldades e lutam por soluções. Esses são os únicos que contam.

Que fique claro!

Muito obrigado.

Com as melhores saudações,

António Alte Pinho
Coordenador do Gabinete de Comunicação e Imagem
Câmara Municipal de Santa Catarina


Rua Padre Louiz Allaz (antigas instalações da RTC) | Assomada | Santa Catrina | Cabo Verde
(+238) 938 45 59 - 534 78 40 | 
comunicacao.santacatarina@gmail.com | www.cmscst.cv | web.facebook.com/CMSCST/

 

© www.anmcv.com - 2010
Dom DigitalProduzido por Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.